Várias toneladas de plástico dos Estados Unidos estão a ser enviadas para os países mais pobres

Os Estados Unidos estão a transferir toneladas de plástico para países em desenvolvimento e pouco regulados. Após a China ter proibido a importação de plástico vindo dos EUA, os norte-americanos começaram a enviá-lo para alguns dos países mais pobres do mundo, como o Bangladesh.

Aproximadamente 68 mil contentores com plástico norte-americano foram exportados para países em desenvolvimentoque não têm capacidade para gerir corretamente pelo menos 70 por cento dos seus próprios resíduos plásticos. É o caso do Bangladesh, da Etiópia, do Laos e do Senegal. Isso significa que os próprios resíduos destes países são frequentemente colocados em aterros a céu aberto.
A China e Hong Kong tratavam de 1,6 milhões de toneladas de plástico para reciclagem norte-americana, o que representava mais de metade do plástico dos EUA. Nos territórios asiáticos, o plástico tornou-se uma indústria, onde o mais valioso é reutilizado para fazer novos produtos, que seriam mais tarde vendidos no Ocidente.

Contudo, grande parte do plástico que os EUA enviavam encontrava-se contaminada com comida ou sujidade, ou não era reciclável, tendo de ser transportada para aterros sanitários. Assim, a china decidiu proibir a entrada deste tipo de plásticos em 2017, o que levou os EUA a transportar o plástico para outros países onde a regulação é insuficiente. 
Desde a proibição da China, o principal destino das exportações de plástico norte-americano tornou-se a Malásia. Em 2018, os EUA exportaram 192 mil toneladas de plástico para este país. Em outubro do ano passado o Governo malaio proibiu a importação de plástico para os próximos três anos, mas a importação ilegal continua.
Em 2018, os EUA enviaram 83 mil toneladas de plástico para o Vietname. O primeiro-ministro, Nguyễn Xuân Phúc, ordenou a redução das importações mensais de plástico, mas o problema parece persistir.

Notícia: Cassandra Pinto

Publicações Relacionadas

Deixe um comentário