Portugal procura prevenir-se contra o coronavírus

Portugal já acionou os dispositivos de saúde pública para fazer face ao coronavírus com origem na China.

Estão em alerta os hospitais de São João, no Porto, Curry Cabral e D. Estefânia, em Lisboa.A decisão foi anunciada pela diretora-geral de Saúde. Graça Freitas diz que é preciso estar atento. Em conferência de imprensa, Graça Freitas apresentou os números mais recentes desta pneumonia vírica e, face ao crescimento do número de infetados na China, disse que há uma grande necessidade de confirmar todos os casos.

Os protocolos previstos para este tipo de situações foram ativados tendo sido reforçadas a linha de Saúde 24 e a linha de apoio médico.

A diretora-geral de Saúde disse que “não há casos suspeitos em Portugal” de infeções com o coronavírus.

Ponto de situação na China e Macau
Subiu para 571 o número de casos de infetados com o vírus na China e que já provocou também 17 mortos, segundo o número atualizado na última madrugada.

Também na última noite as autoridades de Macau anunciaram que foi identificada uma segunda pessoa infetada com o novo tipo de coronavírus.

Trata-se de um homem de 66 anos, oriundo de Wuhan, que entrou no território na quarta-feira, com o pessoal de vigilância sanitária dos serviços de saúde a detetar febre corporal no indivíduo.

O homem foi enviado imediatamente para o Serviço de Urgência Especial do Centro Hospitalar Conde de São Januário para efetuar exames, que deram positivo para o novo tipo de coronavírus.

Entretanto, a China suspendeu todas as viagens de avião e comboio de e para a cidade onde foi detetado o novo vírus, a cidade de Wuhan.

Organização Mundial de Saúde em ação
A Organização Mundial de Saúde (OMS) esteve reunida de urgência em Genebra e já anunciou que a reunião vai continuar esta quinta-feira.

A OMS está a avaliar o novo vírus e eventuais medidas de prevenção e combate.

Por agora a OMS diz que precisa de recolher mais informação. O diretor-geral da OMS já disse que o novo vírus é uma situação muito complexa e em evolução.

A organização só esta quinta-feira vai decidir se declara o estado de emergência internacional.

Por causa deste vírus, Itália e Reino Unido anunciaram medidas de vigilância em relação a passageiros nos voos com origem na cidade chinesa de Whuan.

A Austrália também já tinha tomado idêntico procedimento tal como Timor.

Fontes: RTP

Publicações Relacionadas

Deixe um comentário