Novas medidas “terão horizonte de um mês”, informa Costa

Após ter ouvido os especialistas durante esta manhã no Infarmed, António Costa anunciou que as novas medidas que serão implementadas para travar a pandemia no país deverão vigorar durante um mês.

Segundo o chefe do Governo o encontro permitiu concluir que “houve um grande consenso” sobre a trajetória de crescimento de novos casos de infeção do novo coronavírus e que “as medidas devem ter um horizonte de um mês”.

“Estamos perante uma dinâmica de fortíssimo crescimento de novos casos que é necessário travar”, salientou António Costa.

Contudo, este período não é definitivo, ressalvou, considerando que as medidas serão reavaliadas após 15 dias, o que pode levar a que sejam “aligeiradas” consoante a situação epidemiológica no país.

As novas medidas, acrescentou, serão anunciadas o mais “rapidamente possível” respeitando o “quadro constitucional”.

“Nada justifica o encerramento das escolas até aos 12 anos”

Em declarações aos jornalistas, o chefe do Governo afirmou também, que perante os dados apresentados esta manhã pelos peritos, “nada justifica o encerramento das escolas até aos 12 anos”.

Quanto aos alunos mais velhos, designadamente do secundário, onde se verificam mais contágios, há “divergências muito grandes entre os próprios especialistas”. Por isso, esclareceu António Costa, haverá ainda uma ponderação política sobre a matéria.

Fonte: Notícias ao Minuto

Publicações Relacionadas

Deixe um comentário