Metro do Porto vai ter sensores para detetar quem não paga bilhete

Novo sistema vai acompanhar movimento dos clientes para detetar fraudes no Metro do Porto. Teste vai ser feito na estação da Casa da Música a partir de setembro, mas pode estender-se a toda a rede.

O Metro do Porto vai testar um sistema de sensores para detetar quem não paga bilhete. Segundo a Hitachi Consulting, a empresa que está detrás do projeto, os sensores vão “detetar ações, movimentos e direções dos utilizadores do serviço de transporte no seu percurso de acesso ao metro, sem invadir a privacidade”. Só não esclarece o que acontece se os sensores encontrarem um infrator.

Por enquanto, este sistema-piloto, que funciona à base de inteligência artificial, vai ser instalado apenas na estação da Casa da Música, no Porto. O sistema custa 100 mil euros e vai ser posto a funcionar até setembro. Depois de um período experimental, o Metro do Porto decidirá se quer utilizar o sistema de sensores em toda a rede ou apenas em algumas das 15 estações que constituem as linhas de metro da cidade.

Foi o próprio Metro do Porto que procurou ajuda junto das empresas tecnológicas para combater as infrações na aquisição de bilhetes — já que, nesta cidade, não há barreira física para o acesso ao metro. A Hitachi Consulting participou no concurso através da plataforma digital de partilha de conhecimento da Inocrowd. Das 12 candidaturas, foi a escolhida pelo Metro do Porto e ganhou 15 mil euros por ter vencido o concurso.

Notícia: Jorge Côrte-Real

Publicações Relacionadas

Deixe um comentário