Legionela: duas torres de refrigeração de Matosinhos foram desligadas

A autoridade de saúde desligou as torres de refrigeração de duas indústrias em Matosinhos, por suspeitas de que possam estar na origem do surto de legionela que está a afetar os concelhos de Matosinhos, Vila do Conde e Póvoa de Varzim.

Até agora, diz a ARS/Norte, há 72 casos associados ao mesmo foco. Esta terça-feira morreu mais uma pessoa, mas, nos três hospitais que têm recebido doentes, nenhum novo caso surgiu.

“A dispersão geográfica dos casos é compatível com uma eventual fonte ambiental, sujeita aos efeitos das alterações climáticas da depressão Bárbara, que se verificou em território nacional durante o período de incubação dos referidos casos”, explica, em comunicado, a Administração Regional de Saúde do Norte.

A ARS/Norte garante que as autoridades de saúde ainda estão a fazer “a investigação epidemiológica e ambiental”, mas, por agora e como medida cautelar, “procedeu à suspensão do funcionamento das torres de refrigeração de duas indústrias localizadas no concelho de Matosinhos.

Assegura ainda que está “atenta à evolução da situação” e tomará “as medidas adicionais que se revelem necessárias ao controlo da situação”.

Por agora, desde 29 de outubro, foram notificados, na zona norte, 97 casos de doença dos legionários, 72 na área geográfica do Agrupamento de Centros de Saúde Póvoa de Varzim/Vila do Conde e da Unidade Local de Saúde de Matosinhos. Hoje, em três semanas, é o primeiro dia em que nenhum novo caso foi reportado.

Fonte: Jornal de Notícias

Publicações Relacionadas

Deixe um comentário