IRS. Alívio pode representar “200 euros ou entre 12 a 14 euros anuais”

O secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, disse esta terça-feira que os ganhos com a atualização das tabelas de retenção do IRS poderão chegar a 200 euros anuais ou situar-se em cerca de 12 a 14 euros por ano, valor que depende do rendimento.

“Esses ganhos deverão ser significativos e vão variar em função daquilo que é o rendimento de cada um. Poderemos falar de 200 euros anuais e podemos falar de variações de 12 a 14 euros anuais. Depende daquilo que é o rendimento de cada um”, disse o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, António Mendonça Mendes, na conferência de imprensa de apresentação do Orçamento do Estado para 2021. 

 “Em dezembro publicaremos as tabelas de retenção” para que possam ser feitas as simulações, disse ainda o secretário de Estado, adiantando que será “a tempo de entrar nos salários de janeiro”. 

“É um ajustamento que é feito não de forma extraordinária, mas de forma permanente e vem na sequência do que já temos vindo a fazer nos últimos anos, para que haja uma menor diferença entre aquilo que é o imposto retido e aquilo que é o imposto a pagar”, explicou ainda o secretário de Estado. 

As tabelas de retenção na fonte do IRS vão ser reduzidas em 2021 num valor equivalente a 200 milhões de euros, segundo o relatório que acompanha a proposta do Orçamento do Estado para 2021 (OE2021) ontem entregue no Parlamento.

“O Governo procederá ao ajustamento das tabelas de retenção na fonte de IRS, de modo a dar continuidade à ação tomada, de forma gradual e progressiva ao longo dos últimos anos, de esbater o diferencial entre as retenções na fonte realizadas pelos trabalhadores dependentes e o valor final de imposto a pagar”, refere o documento.

A concretização da medida fará com que no conjunto do ano de 2021 as famílias paguem menos 200 milhões de euros em retenções na fonte.

Fonte: Notícias ao Minuto

Publicações Relacionadas

Deixe um comentário