Homem cria ecobarreira caseira no rio e retira dela 1 tonelada de lixo de rio

“Ecobarreira” já retirou garrafas, capacetes e até um fogão das águas do rio

Cansado de ver garrafas plásticas, latas e até sofás e fogões correndo nas águas poluídas do rio que passa perto de casa, em Colombo (Região Metropolitana de Curitiba no Brasil), Diego Saldanha resolveu agir. Criou uma ecobarreira caseira para segurar o lixo flutuante e com isso já retirou do rio mais de 1 tonelada de resíduos, inclusive capacete e até mesmo um fogão.

A barreira é formada por galões plásticos de 20 litros unidos por uma rede que, esticado de uma a outra margem, funciona como uma barreira que retém o lixo que é arrastado pela correnteza.

A lista de objetos retidos pela ecobarreira não para de crescer: são sacolas plásticas, garrafas, embalagens plásticas de vários tipos de produtos, capacete, bonecas, bolas, sofá, cadeira infantil para automóveis, tubos de imagem de televisores antigos, fogão, aquecedor elétrico e até uma máquina de lavar.

Diego faz a limpeza do rio, duas vezes por dia, uma antes de ir para o trabalho, e outra já ao entardecer.

Ele conta que quando criança nadava no rio Atuba e foi percebendo que gradualmente o rio estava a ficar poluído e, por isso, tomou essa iniciativa. Foi pensando em demonstrar aos seus filhos, que, ainda que crianças, há a necessidade de preservar a natureza.

Hoje Diego dá aulas e faz palestras sobre meio ambiente, ensinando as crianças a fazer suas próprias ecobarreiras.

Notícia: Jorge Côrte-Real

Publicações Relacionadas

Deixe um comentário