Governo quer entregar os 350 mil CC até ao final do ano

O confinamento ditou um acumular dos cartões de cidadão por entregar e, por isso, o Governo quer agilizar esse processo de modo a que esse ‘stock’ – que ascende a 350 mil – seja escoado até ao final do ano. Na semana passada foi anunciada uma medida que permitirá que os CTT – Correios de Portugal entreguem este documento em casa dos cidadãos. 

“Por causa da situação pandémica, tivemos um acumular de cerca de cerca de 350 mil cartões de cidadão para entrega. De notar que já está agilizada a própria renovação e depois é preciso entregar esses cartões”, disse a ministra da Modernização do Estado, Alexandra Leitão, em entrevista à RTP3.

Por este motivo, foi anunciado na semana passada que os CTT vão entregar o cartão de cidadão em casa dos portugueses, como parte de um projeto-piloto que já arrancou em Oeiras. O projeto é da responsabilidade do Instituto de Registos e Notariado (IRN).

“A entrega acontecerá nos próximos meses e até ao fim do ano, em princípio, de forma a escoar o passivo, garantido que a situação anormal gerada pelo confinamento total, em que se acumularam os cartões, seja resolvida”, acrescentou a ministra. 

São entregues, em média, 200 mil cartões de cidadão por mês, segundo dados adiantados por Alexandra Leitão. Com o confinamento e as restrições à mobilidade por causa do novo coronavírus as entregas ficaram pendentes e o ‘stock’ de cartões foi-se acumulando. 

Como vai funcionar? 

“Os clientes vão receber um SMS ou um email do IRN, conforme os contactos que tenha associado ao cartão do cidadão, a avisar da entrega do documento por correio registado e a informar que a receção só pode ser feita pelo próprio, e mediante prova da sua identidade”, sublinha a operadora de correios, em comunicado.

Se não for possível a entrega, o documento “poderá ser levantado na Loja Própria CTT indicada no aviso de entrega que foi deixado na caixa de correio. Em alternativa, o cidadão poderá recorrer ao serviço Alterar Entrega, que permitirá alterar o local de entrega, numa morada da sua preferência”. 

Por questões de segurança, só o titular do cartão o poderá rececionar, seja em casa, seja no balcão dos CTT, “uma vez que é obrigatório comprovar a sua identidade de forma presencial”.

Fonte: Notícias ao Minuto

Publicações Relacionadas

Deixe um comentário