Festas do Mártir S. Sebastião

Procissão em honra do padroeiro dos pescadores


Padroeiro dos pescadores, o Mártir de S. Sebastião é evocado todos os anos em Matosinhos e é motivo de grande devoção e fé.

Ao longo de três dias, as tradicionais Festas em honra do Mártir S. Sebastião atraem milhares de pessoas à cidade, com um programa recheado de música popular, folclore, fogo de artifício e, claro, celebrações religiosas.

As festas começaram na passada sexta-feira com a inauguração das ornamentações elétricas no porto de pesca e a atuação do Agrupamento Musical Iniciadores, no palco montado na Lota do Pescado.

No sábado à tarde, a Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Matosinhos – Leça da Palmeira conduziu um desfile desde a Casa-Museu, no Largo da Escola, passando pela Casa dos Pescadores, até à Lota do Pescado, com os grupos participantes do festival de folclore: Rancho Folclórico Os Vareirinhos de Matosinhos, Rancho Típico de Esposade, Rancho Folclórico S. Salvador de Monte Córdoba (Santo Tirso), Rancho Regional de Guifões e Rancho Folclórico Os Pescadores de Matosinhos.
À noite, foi a vez do Agrupamento Musical Expresso-86 animar as festas.

As Festas em Honra do Mártir S. Sebastião chegaram neste domingo ao fim. O último dia começou com a Missa Solene na Igreja Matriz, que contou com a participação do Coro Paroquial de Matosinhos e com sermão do pároco de Matosinhos, Manuel Mendes.

À tarde, como habitualmente, realizou-se a majestosa procissão em honra do Mártir S. Sebastião, com inúmeros anjinhos e andores, que saiu da Igreja Matriz e percorreu a Avenida D. Afonso Henriques, Avenida da República, Avenida Serpa Pinto, Rua 1º de Dezembro, Rua Heróis de França e Lota do Pescado.
Na procissão marcaram presença a Presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Luísa Salgueiro, o Vice-presidente da autarquia, Eduardo Pinheiro, o presidente da junta da união das freguesias de Matosinhos e Leça da Palmeira, Pedro Sousa, entre outras individualidades.

Também a Fanfarra dos Bombeiros Voluntários de Matosinhos – Leça da Palmeira e a Banda de Música S. Vicente e Alfena (Valongo) participaram na procissão.

A Lota do Pescado acolheu a tradicional e emocionante bênção do mar. Os pescadores exprimem ao seu santo padroeiro toda a sua devoção e pedem ao Mártir S. Sebastião um mar farto e seguro, engalanando os seus barcos para que sejam benzidos juntamente com o mar.

No regresso, a procissão passou pela Rua Conde S. Salvador, Rua Álvaro Castelões, Rua do Godinho, Avenida D. Afonso Henriques, terminando na Igreja Matriz.

À noite houve muita música na Lota do Pescado com a atuação do Grupo Musical Fusiforme. E, como sempre, as festas encerraram com chave de ouro com um espetáculo de fogo de artifício que foi lançado à meia-noite.

Publicações Relacionadas

Deixe um comentário