FERIMENTOS LIGEIROS

FERIMENTOS LIGEIROS

 

Admiro o jornalismo sensacionalista como qualquer outra pessoa. O repórter em cima do acontecimento! Isto claro, se o acontecimento deixar e o repórter não pesar muito! Chamem-me antiquado, mas sou dos que prefere tratar as notícias com alguma distância temporal. Tem as suas vantagens: permite recordar algo já esquecido e, por vezes, com pormenores que não foram divulgados à custa da pressa informativa. No caso das peripécias que escolho e abordo, a estupidez não se perde…

 

Em Dezembro de 2016, três rapazolas resolveram brincar aos filmes de acção que se fazem por Hollywood. Pela calada da noite, furtaram uma viatura e dirigiram-se ao centro da Senhora da Hora para assaltar o moedeiro de uma estação do Metro – reparem na grandeza do plano de ataque: assaltar moedas! Como as pessoas passam a vida nas redes sociais e a televisão já não transmite formigueiro a partir das duas da manhã, o barulho que os gatunos fizeram não passou despercebido. As autoridades foram alertadas e, rapidamente chegaram ao local.

 

Teve início uma perseguição automóvel (tal como nos filmes) que acabou em despiste para o grupo de malfeitores. Com a aproximação dos agentes da autoridade – e para evitar a detenção – resolveram recorrer ao mais moderno equipamento bélico para dissuadir polícias: pedras! Para por um fim a esta sequência de “toca e foge”, enquanto decorria a chuva de calhaus, um agente da autoridade efectuou um disparo (com arma verdadeira). Desconheço para que parte do corpo fez pontaria, mas o destino da bala foi… a nádega direita do assaltante! Depois disto – e perante tamanho choque com a realidade – interrompeu o arremesso das pedras e ficou deitado, no campo de cultivo, a aguardar (com dores) a chegada das equipas de socorro. Foi transportado para o Hospital Pedro Hispano. Estava consciente e foi considerado “ferido ligeiro”! Deixo um pequeno, mas importante aviso aos que pensam dedicar esforços ao mundo do crime e, quem sabe, protagonizar a sequela deste assalto: sujeitar e vulgarizar o rabo por um punhado de moedas, é coisa para estragar a reputação a qualquer criminoso. É ter isso em conta…

Publicações Relacionadas

Deixe um comentário