Escultura de 300 mil euros vandalizada duas semanas depois de ser inaugurada

Autarquia defende que a verba faz parte do orçamento para a cultura e que não retira dinheiro de outras áreas de atuação, como a habitação social

Duas semanas depois de ter sido inaugurada, uma escultura em Leça da Palmeira foi vandalizada na noite de sábado, com inscrições a criticar a Câmara de Matosinhos pelos mais de 300 mil euros gastos na obra de arte.

As inscrições feitas na madrugada de sábado têm uma mensagem muito clara: condenam o preço pago pela Câmara Municipal pela obra do artista plástico Pedro Cabrita Reis. Pintadas nas vigas de ferro da obra surgem as palavras “vergonha”, “300 mil €”, “os nossos impostos” e “isto é Leça”.

300 mil euros para esta obra de arte? É dinheiro mal empregue“, afirmou um dos habitantes. Muitos partilham o desagrado pelo dinheiro gasto na obra de arte, que acreditam que devia ser gasto noutras áreas. Outro morador sublinhou que a autarquia não faz “abrigos dos autocarros, no entanto gastam 300 mil euros nisto“.

Fernando Rocha, vice-presidente da Câmara de Matosinhos, deixou claro que as verbas gastas na escultura não foram retiradas “de outras áreas igualmente importantes para nós“. 

Apesar de a obra não ser unânime, todos condenam o vandalismo. “Há outras maneiras de protestar“, disse uma moradora à TVI.

Fontes: tvi 24

Publicações Relacionadas

Deixe um comentário