Donald e Melania Trump infetados! Trump atira campanha eleitoral para a incerteza

O Presidente e a primeira-dama dos Estados Unidos testaram positivo ao novo coronavírus. Os testes foram realizados depois de uma das principais assessoras da Casa Branca, Hope Hicks, ter sido diagnosticada com Covid-19. A agenda do candidato presidencial altera-se drasticamente a apenas um mês das eleições, com Donald Trump e Melania Trump a entrarem em quarentena. Poucas horas depois de Hope Hicks ter testado positivo ao novo coronavírus, também o Presidente e a primeira-dama obtiveram resultado positivo no teste à Covid-19. A informação foi confirmada por Donald Trump no Twitter.

“Melania e eu testamos positivo para a Covid-19. Vamos iniciar imediatamente o nosso processo de quarentena e recuperação. Iremos passar por isto juntos!”, acrescentou.

No país com maior número de mortos por Covid-19, os mais afetados são sobretudo doentes com outras complicações de saúde. A agência Reuters destacava esta manhã que o Presidente é considerado grupo de risco não só devido à idade – 74 anos – mas também por estar em excesso de peso.

Nos primeiros meses, o Presidente desvalorizou a pandemia e é raro ser visto com máscara de proteção facial.
Ainda no debate presidencial de terça-feira, no primeiro frente a frente com Joe Biden – o nomeado do Partido Democrático – Donald Trump ridicularizou o adversário por usar constantemente uma máscara.
“Eu uso máscara quando necessário. (…) Mas não uso máscaras como ele. Sempre que o vemos ele tem uma máscara. Podíamos estar a falar a 60 metros de distância e ele iria aparecer com a maior máscara que já vi”, disse o Presidente.

Quando faltam poucas semanas para as eleições de 3 de novembro, o teste positivo do atual incumbente na Casa Branca vem alterar de forma drástica a agenda da corrida presidencial. Donald Trump irá ficar em quarentena nos próximos dias e não poderá viajar até à Florida, onde deveria ir esta sexta-feira.

Já o candidato Joe Biden desloca-se até ao Michigan ainda hoje para fazer campanha. Ambos têm concentrado atenções nos swing states, decisivos para determinar quem será o próximo Presidente dos Estados Unidos. Os próximos debates entre os dois candidatos estão marcados para 15 e 22 de outubro.

Ouvido pela Antena 1, Germano Almeida, especialista em Assuntos Internacionais, considera que esta revelação atira a campanha eleitoral para o campo da incerteza.

Desde o início da pandemia, vários líderes mundiais testaram positivo ao novo coronavírus e acabaram por recuperar. O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, esteve internado nos cuidados intensivos no início de abril. Também o Presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, contraiu o vírus em julho, assim como o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau, logo durante o mês de março.

Fonte: RTP

Publicações Relacionadas

Deixe um comentário