Portugal tem uma “atitude laxista” no reporte de transações financeiras suspeitas

João Paulo Batalha, presidente da Transparência e Integridade, lamenta que Portugal não cumpra as regras e ainda se atrase na transposição de directivas sobre branqueamento de capitais. Portugal e outros sete países receberam da Comissão Europeia uma carta de notificação para cumprir a transposição da Quinta Directiva sobre Branqueamento de Capitais, aprovada em 2018. Para João Paulo Batalha, presidente da Transparência e Integridade (filial portuguesa da Transparência Internacional), é mais um sinal da “atitude laxista” de Portugal nesta matéria. De acordo com João Paulo Batalha, esta quinta directiva acrescenta e aperfeiçoa mecanismos…

Leia Mais