BRUNO CHINA TERMINOU A CARREIRA

Um dia tinha de ser

Bruno China entendeu que este era o momento para deixar os relvados. Na manhã deste sábado, em Famalicão, o capitão do Leixões fez o seu último jogo.

Francisco Chaló lançou-o de início no meio-campo e aos 65 minutos proporcionou-lhe um momento único: Bruno China sabia que não mais voltava a jogar de forma oficial, mas não abandonou as quatros linhas sem um grande abraço de todos os seus colegas de equipa. Os jogadores do Famalicão aperceberam-se da situação e aplaudiram-no, tal como a equipa de arbitragem. Nas bancadas, os leixonenses foram surpreendidos com a notícia e entoaram o nome de Bruno China em uníssono. À merecida homenagem juntaram-se ainda os adeptos da casa.
Aos 35 anos, o capitão pendurou as botas, mas não se deve afastar do futebol. Para trás fica uma carreira longa e que começou no Estádio do Mar. Aos 18 anos estreou-se na equipa principal, um ano depois já pisava o Jamor e em 2002 disputou a Taça UEFA. China cumpriu ainda o sonho de subir de divisão com o emblema de Matosinhos ao peito, mas todos viam que o menino da casa não ia por lá ficar muito tempo. Em 2009 assinou pelo Mallorca numa temporada em que Gregorio Manzano só terminaria o principal campeonato do país vizinho em 5º lugar.

O médio defensivo voltaria ao nosso país para jogar no Rio Ave, Académica e Belenenses. Foram mais de 150 partidas na 1ª Liga antes de regressar ao Mar. A despedida só podia ser feita no Leixões. Foram mais três épocas e hoje decidiu pendurar as chuteiras. Até a Liga Portugal lhe deu os parabéns por esta carreira.

Publicações Relacionadas

Deixe um comentário