Bombeiros simulam incêndio em prédio para pedido de casamento

Os Bombeiros Voluntários de Matosinhos-Leça simularam, na sexta-feira, um incêndio num prédio, em Matosinhos, por causa de um pedido de casamento.

O Bombeiro Rui Mendes, de 44 anos, pediu a namorada Susana Braga, de 47, com quem namora há quatro anos, em casamento. O bombeiro “planeou ao pormenor a melhor surpresa da vida à noiva”, escreveu no Facebook, António Amaral, comandante dos Bombeiros Voluntários de Matosinhos-Leça.

A corporação chegou ao local, na Rua Alfredo Cunha, mobilizada para um suposto incêndio no prédio onde vive a noiva. Os bombeiros subiram pela escadaria do prédio, “a bater a todas as portas no sentido de evacuar o edifício”.

Foi, então, que Sandra foi acompanhada até ao exterior, “por bombeiros totalmente equipados”, que continuaram a operação acompanhados por vizinhos, que já estariam avisados do caso.

“Já na rua, quando confrontada com o chefe de equipa do incêndio, a fim de colocar algumas questões, é deparada pelo noivo que lhe entrega uma caixa surpresa com a aliança”, pode ler-se na publicação.

No final do texto, o bombeiro “pede desculpa pelo susto e pela preocupação causada”. A noiva aceitou e o casal teve direito a um batismo com cortina de água.

“Atividade não condicionou segurança”

Ao JN, Rui Mendes garantiu que o pedido de casamento foi feito com a autorização do comandante da corporação. Para o local, seguiram sete bombeiros e dois veículos.

Apesar do aparato e do número de bombeiros envolvidos, Rui garante que a “atividade não condicionou a segurança”. “A condição imposta era a de que se fosse preciso, os carros sairiam logo para o serviço. E foi o que aconteceu, já que durante o pedido, um dos veículos teve que responder a uma emergência”, disse.

Publicações Relacionadas

Deixe um comentário